Todas as notícias

Pediatra fala dos trabalhos com prematuros na UTI Neonatal da Santa Casa

Da Redação

Publicado em 21 de MARÇO de 2017 às 10h31



Dr. Viviane Maria de Araújo Souza de Carvalho, pediatra em atendimento na UTI Neonatal da Santa Casa há mais de 14 anos. Fala das ações em prol de ajudar os prematuros em sua evolução.

Qual a importância da UTI Neonatal no contexto da saúde em prol de salvar vidas de bebês prematuros?

A UTI Neonatal veio para ajudar a salvar vidas das crianças, principalmente dos bebês prematuros. Antes de termos este serviço exclusivo na região, eram grandes os problemas relacionados aos bebês prematuros. Com esta conquista implantada na Santa Casa de Misericórdia, a realidade é outra, pois estes pequeninos têm toda atenção que precisam para poderem se desenvolver e ter uma vida com mais qualidade. Nossa UTI já tem quase 15 anos e veio para mudar a vida de toda a região. Temos um resultado extremamente positivo, já salvamos várias vidas. Não posso deixar de falar que essa UTI existe devido ao esforço e desempenho da Drª Cristina Moreira.  

Quando chega um prematuro, qual o primeiro passo?

Avaliar o que a criança está precisando, porque às vezes, nascendo prematuro não vem com tanta insuficiência respiratória. Existem alguns procedimentos de rotina, que são os primeiros cuidados de todos os bebês.

Hoje temos a presença mais constante dos pais junto a este prematuro, uma grande novidade dentro do sistema de saúde, isso é importante?

É muito importante porque a presença dos pais ajuda a acalmar os bebês, além deles próprios ficarem mais tranquilos por verem que seu filho está sendo muito bem cuidado. Uma presença que contribui muito para a evolução do bebê.

Como é para a senhora trabalhar dentro de uma UTI Neonatal e ajudando a salvar vidas?

É uma maravilha. A princípio, quando comecei, saí da residência e já ficava muito satisfeita por poder contribuir para o crescimento daquele ser tão frágil. Depois que eu tive filhos, a emoção é diferente porque olhamos aquele bebê como se fosse nosso filho.