Todas as notícias

Santa Casa de Misericórdia de Barbacena: 165 anos a serviço da vida

Marcio Cleber

Publicado em 20 de JULHO de 2017 às 10h57


Thais Cristina com sua pequena Maria Fernanda participando do projeto Mãe Canguru, um trabalho pele a pele entre mãe e bebê

A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena completa 165 anos de história nesta quinta-feira, dia 20. Uma entidade que é um marco na história de assistência à saúde não só de Barbacena, mas de toda a Macrorregião Centro Sul, que atualmente responde por 51 municípios. Uma história marcada pela ética e pela qualidade em seu atendimento. Em seu serviço, 90% é voltado para o Sistema Único de Saúde - SUS, prestando também atendimento particular e por meio de convênios.   A atual provedora é Cleyde Maria Rocha Marks e tem como provedor emérito, Bonifácio José Tamm de Andrada. Na direção geral do hospital está Flávio Maluf Caldas. Seu funcionamento se pauta em ações de parceria principalmente com o setor público das esferas Federal, Estadual e Municipal.

Chega às suas mais de dezesseis décadas sendo uma referência materno-infantil, o que levou a Santa Casa a conquistar o titulo de Hospital Amigo da Criança pelo sério trabalho que executa em prol da total atenção voltada para a criança. Também integra a Rede Cegonha, o que está proporcionando a busca de um serviço cada vez mais eficiente com destaque para as gestantes, mamães e bebês. Uma das importantes atividades é o incentivo ao aleitamento materno e a coleta de leite humano por meio de sua Agência de Leite.

Atualmente, a população tem à disposição na Santa Casa, a Clínica de Pediatria, Clínica de ginecologia e Obstetrícia (local de nascimento dos bebês), Pronto Atendimento Pediátrico, UTI Neo Natal, Clínica Médica, Clínica de Cirurgia, Clínica de Ortopedia, Clínica de Neurocirurgia (referência em neurocirurgia de alta complexidade), Clínica de Nefrologia, Clínica de Álcool e Drogas, Pronto Atendimento de Convênio e Particular e UTI Adulto.

Ainda integra suas atividades a Casa da Gestante, que abriga e dá atenção às puérperas (mamães) que necessitam estar acompanhando seu filho na UTI Neonatal e não têm onde permanecer durante este período. Tem ainda a Casa do Velho Amigo, uma instituição que abriga idosos de longa permanência sem fins lucrativos.

Em mais uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Programas Sociais- SESAPS passou a integrar a estrutura de atendimento da entidade o Ambulatório de Pediatria Geral voltado exclusivamente para a população de Barbacena, funcionando com pediatra à disposição dos moradores durante todo o dia. Um serviço que supriu uma lacuna na área da pediatria da cidade e que se transformou em uma referência. Uma outra novidade  implantada dentro da Santa Casa, é o Consultório Odontológico, que hoje oferece tratamento para os pacientes especiais de toda a Macrorregião; funciona também como urgência e emergência e ainda realiza tratamento de canal para a população de Barbacena.

A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena iniciou no ano passado diversas atividades em busca de oferecer ainda mais um atendimento de qualidade e com eficiência à população. Uma dessas novidades é a contratação de consultoria da empresa Rede de Cuidado de Saúde - RCS, especializada em Gestão Hospitalar, que já executou diversos estudos sobre o funcionamento e está implantando várias ações. Outra conquista da entidade, é a nova equipe de cirurgia geral, que em parceria com a SESAPS já realizou mais de 100 cirurgias em apenas 90 dias, eliminando uma demanda reprimida que existia na rede municipal de saúde de Barbacena.

História

A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena foi fundada pela Confraria ou Irmandade de Santo Antônio, organizada em 20 de julho de 1852, e inaugurada a 1º de Janeiro de 1858. Deve-se a fundação aos donativos de Antônio José Ferreira Armond, devido a herança herdada de seu irmão, padre José Joaquim Armond. Antônio José faleceu em 10 de janeiro de 1852, deixando em seu testamento quase toda sua fortuna para a fundação da Santa Casa. O testamento foi nomeado a Dr. Camilo Ferreira, o qual juntamente com o Vigário Joaquim Camilo Brito, organizaram a Confraria ou Irmandade de Santo Antônio, confiando a ela a direção do Hospital.