Todas as notícias

A bela história de um bebê prematuro que nasceu com 645 gramas

Marcio Cleber

Publicado em 14 de NOVEMBRO de 2017 às 12h06


Lidia Maria Dinaldi Silveira

Nestes 15 anos da UTI Neonatal, foram centenas de bebês prematuros atendidos por esta unidade hospitalar que surgiu para salvar vidas. São vários os casos de superação e resultado de uma vida em total felicidade. Um desses casos é da prematura Lidia Maria Dinaldi Silveira, que hoje tem sete anos. Ela foi um bebê prematuro que marcou a UTI Neonatal pelo peso com que nasceu, 645 g e de 25 semana de gestação. Nasceu na Santa Casa em 2010. Mas seu desejo de viver foi maior e hoje é uma linda menina. Primeira filha do casal Amanda Dinaldi Silveira e Alexandre Carlos da Silveira. Moram na cidade de Antônio Carlos. Quem nos relata em uma entrevista sobre esta bela história é sua mãe Amanda.

Como foi ficar sabendo que a filha era prematura e com um peso tão baixo?  Você tinha esperança de sobrevivência da filha?

Quando estava internada com pré-eclâmpsia e que recebi a notícia que minha tão sonhada filha nasceria tão prematuramente, tão pequeninha e tão indefesa, não vou negar que quase perdi minhas forças.  Nesse momento passam muitas coisas em nossas cabeças, parecia que uma cratera se abria em meus pés. Mas para uma mãe sempre haverá esperança, sempre teremos forças para lutar por nossos filhos. Eu acreditei, acreditei que Deus faria por ela o melhor, entreguei minha filha nas mãos dele e de minha Mãezinha do Céu, todos os dias de visita e sabia que eles fariam por ela o melhor.

Quando falaram que ela iria para a UTI Neonatal, o que passou pelos seus pensamentos?

Confesso que naquele instante o medo tomou conta do meu coração, mas sabia que naquela circunstância o melhor para ela era ser cuidada por profissionais tão capacitados, de almas tão generosas e carinhosas. O medo todos os dias batia a nossa porta, o tocar do telefone trazia para nós o arrepio, mas a cada dia, a cada visita, eu tinha certeza que, não sendo em meu ventre o melhor lugar pra ela devido às complicações, então era ali, naquela  UTI Neonatal o melhor lugar para minha pequena florzinha, como a chamávamos, desenvolver, completar o seu ciclo e poder vir para o seio de nossa família.

Quanto tempo ela ficou na UTI Neonatal? Com quantos quilos ela saiu da UTI Neonatal?

Ela ficou na UTI Neonatal 60 dias, mais 22 dias de Mamãe Canguru. Ela saiu da UTI pesando 1kg300g.

Em algum momento você achou que sua filha não ia conseguir se desenvolver?

O medo nessas situações ronda nossas cabeças a todo tempo, nos faz pensar em muitas coisas. Diante da situação dela, tão prematura, tão baixo peso, poderíamos esperar de tudo. Nunca fomos enganados, sabíamos dos riscos, possíveis sequelas, mas nunca desistimos, nunca.

Você acompanhou a filha neste momento de internação, como foi ver a filha se desenvolvendo?

Meu Deus, estão me fazendo entrar na máquina do tempo e lembrar. Novamente as lágrimas surgem em meus olhos, mas tenho certeza, não foi fácil, mas foi a experiência que mais nos fortaleceu nessa nossa passagem. Era mágico, era surreal, ver uma bebezinha tão pequena a cada dia se superar, lutar por sua vida. Ah, foram tantos momentos, foram tantas lágrimas, tantas músicas sussurradas em seu ouvido. Papai acariciando sempre seus pezinhos... Mamãe cantarolando.... canguru.

O que a UTI Neonatal da Santa Casa representa na vida de sua família?

Vi muitos pais perderem seus filhos, vi muitas lágrimas rolarem porque as vezes as notícias não eram as melhores, vi sorrisos brotarem em rostos tão sofridos diante de uma notícia, mas sempre quando aquela porta se abria eu, digo por mim, via profissionais apaixonados por suas profissões, seres humanos cheios de vontade e de amor para doar para aquelas crianças tão indefesas que lutavam por suas vidas, eu e minha família sentíamo-nos muito acolhidos. Aquela casinha de vidro ,rsrs foi,  depois do meu ventre é claro, o melhor lugar para proteger e cuidar da nossa florzinha.  Minha eterna GRATIDÃO!!!!

Como foi o dia em que sua filha recebeu alta hospitalar sendo liberada para ir para sua casa? Qual foi a data? Como foi cuidar de um bebê prematuro?

Jamais esquecerei do dia 26 de julho de 2010 quando Lidia teve alta, fotos, flashes, lágrimas, sorrisos, gratidão, medo ... mas acima de tudo agradecimento a Deus por poder levá-la em meus braços para nossa casa. Nada seria fácil, já não é para uma mamãe que leva seu bebê normalmente após o parto, imagina para um prematuro, mas o AMOR que eu tinha por ela era tão grande e tão forte que eu tinha certeza que juntas conseguiríamos. Foram muitas idas e vindas em médicos, ainda hoje, mas nada nos impediu de seguirmos em frente. Abri mão de muita coisa que naquele momento não era mais importante do que ELA. Muitos anjos passaram em nossas vidas, alguns ainda continuam, mas todos sempre estiveram conosco nessa jornada. Por isso eu digo todos os dias, Lidia veio com um propósito nas nossas vidas, mostrar-nos que não existe IMPOSSÍVEL, que temos sempre que acreditar que Deus faz o melhor por nós.

Que mensagem você deixa para aquelas mamães que estão com filhos prematuros na UTI Neonatal?

O mais certo a dizer seria ACREDITE. Muitas vezes eu me perguntei “por que comigo?”, “eu não merecia passar por isso”, “minha filha tão pequena que maldade”. Acredito que cada mamãe da UTI também pensa assim, não sei se estamos erradas, sei que nesse momento nossas forças ficam abaladas. A única coisa que posso dizer para vocês é que entreguem a vida dos filhos à aquele que tudo pode, ao médico dos médicos, que ele irá capacitar a cada um integrante daquela equipe para cuidar e fazer o melhor por nossos bebês e não esqueçam NUNCA que somente o seu Amor é capaz de fortalecer seu bebê. Muitas vezes as notícias não serão as “melhores”, sei que muitas irão doer por muito tempo, mas tenham certeza que nossos pequenos guerreiros são as nossas maiores riquezas.