Todas as notícias

No Dia da Prematuridade artesã doa mais 80 polvos de crochês para UTI Neonatal

Marcio Cleber

Publicado em 02 de DEZEMBRO de 2019 às 10h39



No encerramento do mês da prematuridade na Santa Casa de Misericórdia de Barbacena, na manhã de sexta-feira, dia 29, a artesã Maria Sônia Barbosa da Silva fez a doação de mais 80 polvos de chorchês, além de fraldas, sapatinhos e toucas. Os polvos, carinhosamente chamados de ‘amigos’ depois de esterilizados são colocados dentro das incubadoras, juntos aos bebês prematuros, dentro da UTI Neonatal.

 

Os bonecos são feitos com linhas em fios 100% algodão, com oito tentáculos de 22 centímetros de comprimento. Maiores que as próprias crianças, os polvos envolvem os bebês, evitando também choques nas paredes da incubadora. Ao posicionar o bebê juntamente com o polvo de crochê, na incubadora, ele se sente seguro, protegido e calmo, porque os tentáculos são semelhantes ao cordão umbilical e dão a sensação de segurança que eles tinham dentro do útero materno.

 

Sônia é a responsável pelo Projeto Octo Brasil em Barbacena que com outras voluntárias vem produzindo os polvos que são doados para a UTI. Desde o mês de abril do ano de 2017 que a UTI Neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena vem recebendo a doação de polvos de crochês.

 

Apesar de não ter comprovação científica, muitos benefícios têm sido observados na prática clínica, como a estabilização da frequência cardíaca e respiratória, aumento dos níveis de oxigênio no sangue, diminuição da dor, do estresse, favorecendo ganho de peso, estimulação precoce, promovendo o desenvolvimento e qualidade de vida desses recém nascidos.