Teste da Orelhinha


A Audição é uma sensação fundamental à vida. Por meio dela que se desenvolve a comunicação humana. Deste modo, deve-se dar mais atenção ao desenvolvimento desta habilidade, por ser a infância o período no qual a criança necessita receber grande quantidade de estímulos do ambiente em que vive.

No processo de desenvolvimento, a criança precisa ouvir e entender aquilo que lhe é falado, para depois começar a falar. Quando a criança apresenta perda auditiva, mesmo sendo mínima, poderá representar um risco ao desenvolvimento da fala, da capacidade de aprender e na interação social, prejudicando o bom desenvolvimento da criança por toda vida.

Com o teste da Orelhinha, é possível saber se o bebê apresenta alguma alteração auditiva, sendo possível tratar para a criança ter um desenvolvimento próximo ao normal. O teste da orelhinha é um exame para diagnóstico precoce da perda auditiva. É feito de forma simples e direta, não dependente das respostas da própria criança, não dói e não causa desconforto ao bebê. A avaliação que demora entre 5 a 10 minutos, é feita com um aparelho que emite ondas acústicas. Essas ondas ativam áreas do ouvido que se estiverem normais, produzirão por sua vez emissões otoacústica (sons da atividade de células da cóclea).

O teste é necessário mesmo quando o bebê tenha reações a sons como palmas, vozes, ou quedas de objetos, porque isso não significa que ele tenha problemas na audição de sons suaves. Em cada 1000 crianças nascidas em condições normais de parto, uma tem deficiência auditiva. Em condições de risco, o número sobe para 1 em cada 50 recém nascidos.